sábado, 11 de fevereiro de 2017

Contos extraordinários - Edgar Allan Poe

Vocês irão encontrar inúmeras edições com as melhores histórias de Edgar Allan Poe
Mas sugiro que comecem com alguma edição que contenha o conto "o gato negro". Um dos melhores contos dele, e com esse conto eu me apaixonei por esse louco!

Sobre o autor: ficou órfão muito cedo, então foi adotado por uma família que deu a ele uma ótima educação, mais tarde foi para a universidade e passou a viver com os rendimentos de sua escrita, publicando seus contos e poemas em periódicos. Como nem sempre havia lucro, foi morar com uma tia, casou - se com a prima de 13 anos que em seguida morreu de tuberculose. Aí a coisa desandou. Ele passou a beber e usar drogas, e a bebida o arrastou pro buraco. Foi encontrado semi consciente numa sarjeta, mas faleceu ao chegar no hospital. Triste não é? Mas deixou um legado intenso e rico, sou grata por ele ter existido e décadas depois eu poder ver o que ele pensou, e escreveu.

Eu já li tudo o que ele publicou e que o Google nos disponibilizou, e é muita coisa, realmente não poderia jamais falar sobre tudo (demorei anos para encontrar e ler tudo, alguns tive que ler mais de uma vez, pela complexidade do vocabulário, mas não se deixem intimidar , vale muito a pena). Então vou colocar aqui os contos que mais me impressionaram, e com uma rápida googlada, dá pra encontrar e ler:

O gato negro - pra mim, esse fala de remorso causado pela bebida, a famosa ressaca! O narrador se casa com uma mulher e com ela compartilha o amor pelos animais. Mas com o tempo e a bebida, se torna violento, chega em casa, e tortura o gato, depois o mata. Pra não contar o final, a culpa o atormenta, e ele acaba facilitando para que seja descoberto e preso.

O coração denunciador - o narrador ao que me pareceu, era cuidador de idosos, e o idoso que ele cuidava tinha catarata. Ele começou a adquirir aversão ao olho do senhor, e o mata. Mas não aguenta a culpa e grita em praça pública o crime, assumindo a autoria.

Berenice - o narrador apaixonado pela prima, tem uma atração irresistível pelos dentes dela, que no apogeu de sua doença, são a única parte de seu corpo que não perdeu o viço.

Os crimes da rua Morgue - detetive Dupont, precursor do Sherlock Holmes, investiga dois assassinatos nessa rua, e o desfecho é assustador!

A queda da casa de Usher - tem medo de ser enterrado vivo? Poe fez duas histórias sobre isso, essa é uma delas.

O caso do Sr. Valdemar- neste, acompanhamos uma espécie de hipnose com um moribundo, que mesmo após padecer, continua respondendo aos estímulos do cientista/médico. Esse conto é muito, muito foda! Um dos melhores, super bizarro!

O barril de amontillado - esse é um dos poucos que achei engraçado, cheguei a rir até! (Seria eu tão vingativa quanto ele?) O caso é que o narrador foi humilhado por um "amigo" em público,e resolveu se vingar, trancando o amigo dentro de sua própria vaidade cheia de salitre (e matando ele de pneumonia kkkk)

Annabel Lee - romanticamente gótico! Quase nos apaixonamos por Leonor, e queremos deitar todos os dias sobre sua tumba junto com ele!

Leonor - "Sou oriundo duma raça caracterizada pelo vigor da fantasia e pelo
ardor da paixão.
Os homens chamaram-me louco; mas ainda não está resolvido o
problema – se a loucura é ou não a suprema inteligência – se muito do que
é glorioso – se tudo o que é profundo – não tem a sua origem numa doença
do pensamento – em modalidades do espírito exaltadas a custa das
faculdades gerais. Aqueles que sonham de dia sabem muitas coisas que
escapam àqueles que somente de noite sonham. Nas suas vagas visões
obtêm relances de eternidade e, quando despertam, estremecem ao verem
que estiveram mesmo à beira do grande segredo"
Com essa introdução, meu amigo... Já pode parar de ler, matou a pau!

Recomendo fortemente todos eles!

Nenhum comentário:

Postar um comentário